google.com, pub-3288766866021009, DIRECT, f08c47fec0942fa0 Por Trilhas: CicloCross - Conheça mais uma modalidade do ciclismo

quinta-feira, 22 de março de 2012

CicloCross - Conheça mais uma modalidade do ciclismo

Ciclocross



O ciclocross foi “inventado” por ciclistas europeus de estrada para manter o seu condicionamento físico durante o outono e inverno, onde as provas eram raras. Se analisarmos as provas de mountain-bike a partir dos anos 90 veremos que os norteamericanos (supostos inventores da modalidade) já não são os dominadores: os europeus vencem quase sempre. Isso não aconteceu porquê os europeus “pegaram a mão” da modalidade rapidamente: no fundo, o mountain-bike é o neto do ciclocross.

As pistas de ciclocross diferem das pistas de crosscountry principalmente no quesito pedras: é difícil encontramos na primeira trechos pedregosos. Obstáculos frontais do tipo raízes ou degraus também são raros. É muito mais comum longos trechos de grama, descidas muito íngremes, pequenos cursos d’água, muita lama e ladeiras escorregadias. Obstáculos não naturais também são comuns, em geral troncos colocados em medidas exatas que impedem que os corredores passem pedalando (usando a técnica “bunny jump”): o negócio é descer e correr. Aliás, é nesse momento que a técnica de descer e subir na bicicleta em movimento é utilizada.

A bicicleta utilizada na modalidade é um misto de mountain-bike e road bike. Tem aspecto de uma speed (reforçado pelo uso do guidão curvo), usa pneus aro 700 e freios cantilever para evitar o acúmulo de lama. O triângulo traseiro costuma ser mais largo que as road bikes para que seja possível o uso de pneus mais grossos (a escolha das saliências depende muito do tipo do terreno).

As marchas são feitas através de STI´s e não se utiliza suspensão, já que choques frontais praticamente não existem (não existe raízes, buracos ou pedras) e a leveza é ponto crucial devido ao constante desce-carrega-sobe-pedala. Uma curiosidade e cuidado para o dia em que você experimentar uma dessas bicicletas; normalmente o freio traseiro está ligado ao manete esquerdo: é para facilitar o desembarque em movimento (o ciclista passa a perna direita por trás do selim enquanto o pé esquerdo ainda está clipado colocando a mão direita no tubo superior para preparar o carregamento. Com a inversão dos freios e mais fica fácil controlar a velocidade sem o risco de travar a roda dianteira e levar um capote).
Equipe PorTrilhas

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário